Exames

Eletroencefalograma (EEG)

O EEG é um exame que analisa a atividade elétrica cerebral espontânea, captada através da utilização de eletrodos colocados sobre o couro cabeludo. Como a atividade elétrica espontânea está presente desde o nascimento, o EEG pode ser útil em todas as idades, desde recém-nascidos (Poligrafia neonatal – do nascimento a dois meses de idade) até pacientes idosos. O objetivo desse exame é obter registro da atividade elétrica cerebral para o diagnóstico de eventuais anormalidades dessa atividade. As indicações deste exame são: avaliação inicial de síndromes epilépticas, avaliação de coma, MORTE ENCEFÁLICA, intoxicações, encefalites, síndromes demenciais, crises não epilépticas e distúrbios metabólicos.

Polissonografia

A Polissonografia noturna é um exame fundamental para estudo dos distúrbios do sono e é considerado o padrão-ouro para diagnóstico da apneia obstrutiva do sono. Em sua técnica, múltiplos parâmetros fisiológicos são medidos enquanto o paciente dorme em um laboratório do sono.

Os dados captados de cada sensor são amplificados e enviados a um computador, que, através de um programa específico, os traduz sob a forma de traçados característicos, permitindo a sua visualização e análise e, consequentemente, o processo diagnóstico.

 

Polissonografia com titulação CPAP

Este exame é realizado naqueles pacientes que já têm o diagnóstico de apneia e têm indicação de tratamento com CPAP. Seu objetivo é determinar o nível de pressão ideal para correção dos distúrbios respiratórios. Para sua realização, o paciente precisa passar mais uma noite no laboratório usando uma máscara nasal ou naso-oral ligada a um gerador de fluxo automático. Este aparelho é capaz de identificar um aumento de resistência e, antes que ocorra uma apnéia, ele fornece uma maior pressão de ar. Ao final da noite, faz-se uma análise das variações de pressão e determina-se aquela ideal para cada paciente. Esta pressão não pode ser muito elevada a ponto de incomodar o paciente, tampouco muito baixa que não vai ser suficiente para evitar a apnéia. Trata-se de um exame controle no tratamento da Apneia do sono, devendo ser repetido cada seis meses.

 

Teste De Múltiplas Latências Para O Sono (TMLS)

O objetivo do TMLS é avaliar o grau de sonolência excessiva diurna (SDE). Este exame é realizado no período diurno, de preferência, após um exame noturno de Polissonografia para garantir que o paciente tenha realmente dormido à noite. É considerado o padrão-ouro para o diagnóstico de narcolepsia.